Richard Dawkins entrevistado pela SUPER

11/28/2015 09:45:00 PM Gabriell Stevenson 0 Comments


Sou assinante da revista Super Interessante e a edição do mês de julho (ed. 349, JULHO 2015) veio com uma entrevista que me despertou curiosidade.

Logo na capa, no canto inferior direito, há: "Richard Dawkins: 'Quero jantar com Jesus'". Na entrevista, que começa na 57 e termina na 61, o biólogo evolucionista e ateu abre o jogo a respeito de vários assuntos: ciência e religião; cotas para negros, livros de ficção científica; seu próprio livro (O Gene Egoísta); etc.

Bem, não irei aqui comentar toda a entrevista, pois seria desnecessário. Gostaria de abordar duas frases interessantes usadas por Dawkins:

1- "...a ciência toda - em particular a biologia evolutiva (que modesto) - explica como você pode chegar a coisas complexas se começar com algo simples."
2- "Quero jantar com Jesus." (essa segunda, que aparece na capa, é uma síntese de uma longa frase do biólogo).

Em relação a primeira, não é nenhuma novidade este tipo de pensamento: coisas simples evoluindo, gradativamente, para complexas. O problema com essa ideia evolucionista é que a complexidade da vida sempre existiu, desde o seu aparecimento neste planeta. E ainda hoje, continua tão complexa quanto antes; este é o "enigma da complexidade primeva".

Só como exemplo, tomarei o tão querido e famoso Trilobita. Seus corpos eram elaboradamente segmentados, com um sistema nervoso cefalizado, apêndices toráxicas e abdominais articulados, antenas e olhos compostos (um único olho deste animal possuía mais de 15.000 lentes). Em resumo, a biologia molecular dos Trilobitas era, em todos os sentidos, tão complexa como a de qualquer organismo vivo hoje [1].

Ainda sobre os olhos dos Trilobitas, Ricardo Levi-Setti, reconhecida autoridade em Trilobitas, afirma: "... a interface refratora entre os dois elementos das lentes no olho dos trilobitas foi projetada de acordo com as construções ópticas desenvolvidas por Descartes e Huyghens no século XVII - beira a pura ficção científica..." [2]

E vale sempre lembrar, que os Trilobitas e demais animais, surgiram de forma abrupta no mundo (criados?). A bem da verdade, como afirmou Dr. James Tour, ninguém sabe realmente como a vida pode ter surgido e evoluído através de processos graduais e não ordenados. Para ele, "Deus criou a todos nós".

Agora, em relação a segunda afirmação de Dawkins, eu gostaria de comentar que há um meio de jantar com Jesus e não é esperando Ele ressucitar, como Dawkins falou em sua entrevista, pois isso Ele já fez. O único meio que resta, agora, é arrepender-se de seus pecados (At 17.30) converter-se a fé do Senhor Jesus (Rm 3.30; 10.17), esperar o seu retorno (Mc 13.26; II Pe 3.8-10) e jantar com Ele nas bodas do Cordeiro (Ap 19.9).

REFERÊNCIAS:
[1] Ricardo Levi-Setti, Trilobites, Chicago, The University of Chicago Press, 1993.
[2] Ibid., p. 55, 57.

Texto: Gabriell Stevenson