M. Eberlin receberá prêmio J. J. Thomson em agosto de 2016

4/17/2016 12:43:00 PM Gabriell Stevenson 0 Comments


O professor da Unicamp Marcos Nogueira Eberlin será o primeiro cientista sul-americano a receber a medalha J. J. Thomson, conferida bianualmente pela Fundação Internacional de Espectrometria de Massa (IMSF, na sigla em inglês). A escolha de Marcos Eberlin foi feita após votação dos representantes de 39 sociedades de espectrometria de massa afialidas. Conforme a IMSF seu nome foi escolhido entre 17 candidatos indicados graças aos relevantes serviços para o desenvolvimento e propagação da espectrometria de massas. A medalha será entregue em agosto na cidade de Toronto, no Canadá, durante a 21ª Conferência Internacional de Espectrometria de Massas [veja o vídeo].

A honraria é considerada uma das mais importantes da área, tendo sido concedida a nomes mundialmente reconhecidos como John Bennett Fenn, ganhador do Nobel de Química de 2002; Graham Cooks e Michael Karas, docentes da Purdue University; e Fred Warren McLafferty, da Universidade de Frankfurt (veja a lista dos agraciados). O nome da medalha é uma referência à Joseph John Thomson, físico britânico que descobriu o elétron usando técnicas de espectrometria de massa.

Marcos Eberlin, ex-presidente da IMSF, atua no Laboratório ThoMSon de Espectrometria de Massas, vinculado ao Instituto de Química (IQ) da Unicamp.  “Estou muito feliz com a escolha de meu nome. Serei o primeiro medalhista fora do eixo Estados Unidos-Europa-Japão. É uma honra para o Brasil, para a Unicamp e para o Instituto de Química desta Universidade. Nós, dos países em desenvolvimento, atuamos de uma forma muito desigual no âmbito da pesquisa, daí a importância da escolha de um brasileiro”, ressaltou o professor. “Gostaria de agradecer e compartilhar com alunos, colaboradores do Brasil e de todo o mundo, associados da BrMASS, químicos e cientistas brasileiros”, retribuiu.


Eberlin atua há mais de 20 anos na área. Fundou o laboratório ThoMSon de Espectrometria de Massas, é membro da Academia Brasileira de Ciências (2002), comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico (2005) e atual presidente da Sociedade Brasileira de Espectrometria de Massas (BrMASS). O docente possui graduação (1982), mestrado (1984) e doutorado (1988) em Química pela Unicamp. Fez pós-doutorado no Laboratório Aston de Espectrometria de Massas da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos, entre 1989-1991.

Fonte: Unicamp